Vício em sexo capa

25-06-2021

Vício em sexo: quando a compulsão sexual se torna um problema?

Veja quanto o brasileiro gosta de sexo, entenda o que é compulsão sexual e descubra os principais sinais de que uma pessoa tem vício em sexo.

 

O sexo é natural e faz parte da própria natureza. No caso do ser humano, a questão cultural acaba influenciando (e muito) as relações, inclusive as sexuais.

Assim, ter uma vida sexual ativa parece algo natural, não é mesmo?! Porém, quando o excesso de sexo pode se tornar um problema?

Por isso, no post de hoje vamos descobrir quanto o brasileiro gosta de sexo, entender o que é compulsão sexual e descobrir os principais sinais de que uma pessoa tem vício em sexo.

Vamos lá?

 

O brasileiro e o sexo: como eles e elas veem o sexo?

 

Uma pesquisa feita no Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) mostrou que embora tenham caído diversos tabus, ainda existem muitas diferenças entre a mulher e o homem brasileiros quando o assunto é sexo. Quer entender mais?

Apesar do sexo ter sido considerado essencial para ambos os gêneros, a pesquisa apontou que a expectativa quanto à frequência ideal de relações sexuais divergiu.

  • Para 95,3% dos entrevistados, o sexo é importante ou muito importante para harmonia do casal; desses, 96,2% eram homens e 94,5%, mulheres.
  • Em relação à quantidade, a resposta mais escolhida pelas mulheres foi “três vezes” quando perguntadas sobre o número ideal de relações por semana, enquanto os homens escolheram a opção “oito vezes”.

E quando o sexo deixa de ser uma fonte de prazer e troca e torna-se um problema? Vamos entender mais sobre o vício em sexo?

 

Afinal, o que é vício em sexo?

 

Impulso sexual excessivo, compulsão sexual, comportamento sexual compulsivo, dependência ao sexo, transtorno hipersexual, vício em sexo são algumas denominações utilizadas para se referir ao comportamento sexual que está excessivo e fora de controle.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou em 2018 que, pela Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde, a compulsão por sexo é um distúrbio de saúde mental.

Também conhecido como conduta sexual compulsiva, o problema faz a pessoa falhar em controlar suas necessidades sexuais, negligenciando sua saúde (fonte: USP).

De acordo com o Programa Ambulatorial Integrado dos Transtornos do Impulso (Pro-Amiti), alguns sinais podem ser característicos do impulso sexual excessivo (vício em sexo), tais como:

  • Distanciamento familiar ou dos entes queridos;
  • Prejuízo no desempenho profissional ou nos estudos;
  • Alto consumo de pornografia ou de uso da internet para sexo virtual e/ou real;
  • Prejuízo financeiro;
  • Doenças sexualmente transmissíveis;
  • Elevada troca de parcerias sexuais.

 

Ansiedade e compulsão sexual: qual é a relação?

 

Um estudo realizado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP apontou que 72% dos pacientes com diagnóstico de compulsão sexual possui, pelo menos, uma comorbidade psiquiátrica associada. E um dos exemplos são os Transtornos de Humor e Ansiedade.

O estudo também demonstrou indícios de outros tipos de sofrimento mental. Do total de participantes, 22% preencheram critérios para risco de suicídio.

 

Pornografia e masturbação: quando deve ser um motivo de preocupação?

 

A masturbação, assim como o sexo, também é natural e faz parte do auto prazer e do autoconhecimento. Mas a partir de que momento isso pode se tornar um problema? E assistir pornografia?

O Jornal da USP explicou sobre os riscos da pornografia online e do vício em sexo pela internet, especialmente entre os jovens, e como a pandemia pode ter agravado alguns quadros.

E por que a preocupação se torna maior em relação aos jovens? Porque muito dos jovens estão em fase de iniciação sexual e não possuem alternativa, neste momento da pandemia, senão estar em contato com o virtual.

Desta forma, muitos podem estar iniciando-se sexualmente por meio da pornografia, o que desmobiliza, futuramente, o contato com outra pessoa em seus relacionamentos.

 

Será que tenho vício em sexo?

 

O Hospital das Clínicas da FMUSP, ligado à Secretaria da Saúde de São Paulo, explica que a compulsão sexual afeta a vida do indivíduo em vários aspectos.

Como é possível saber se uma pessoa é viciada em sexo? Em relação às questões a seguir, caso responda, positivamente, mais de três perguntas, é possível que tenha compulsão sexual.

  • Praticar sexo cada vez mais intensos e frequentes para se obter a mesma satisfação que havia no início do quadro;
  • Sentir mal-estar físico e/ou psicológico quando tentar diminuir ou evitar o sexo;
  • Ocupar o tempo com o sexo com outras pessoas ou masturbação;
  • Fracassar quando tentar controlar o comportamento sexual;
  • Gastar muito tempo e energia buscando o sexo;
  • Ocupar-se do sexo quando deveria trabalhar;
  • Continuar com o comportamento sexual mesmo percebendo que está sendo prejudicado.

 

Se você está na dúvida se tem ou não alguma compulsão sexual (ou alguém próximo), procure um profissional especializado. Ele estará apto para entender o que está acontecendo e analisar quais os melhores procedimentos.

Agora que você já entendeu mais sobre vício em sexo, que tal continuar se informando?

Separamos aqui outros posts que, certamente, irão te interessar. Olha nossas sugestões:

Principais tipos de compulsões

O que são compulsões alimentares?

Entenda o Transtorno Obsessivo-Compulsivo: o que é TOC

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.