transtorno bipolar

27-11-2020

Transtorno bipolar: principais informações

Entenda o que é transtorno bipolar, suas características, sintomas e como reconhecê-lo.

 

 

Quando falamos de alguns tipos de transtornos, há muita desinformação e preconceito. É o que acontece com o transtorno bipolar.

Desmitificar esse transtorno é tão importante que o dia 30 de março é o Dia Mundial do Transtorno Bipolar. Esta data foi escolhida porque é o dia do aniversário do pintor holandês Vincent Van Gogh, que foi diagnosticado, postumamente, como provável portador deste transtorno.

De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo de oficializar esta data no calendário é chamar a atenção mundial para os transtornos bipolares, eliminar o estigma social, assim como levar informação à população geral.

Por isso, o post de hoje é sobre as principais informações sobre o tema.

 

 

 

O que é transtorno bipolar?

 

De acordo com o Manual MSD, o transtorno bipolar recebe esse nome porque ele inclui os dois extremos dos transtornos de humor: depressão e mania.

O transtorno bipolar era chamado anteriormente de doença maníaco-depressiva.

A fase da mania caracteriza-se por atividade física excessiva e sentimentos de euforia que são desproporcionais a qualquer situação.

Além disso, uma informação importante é que esse tipo de transtorno afeta, igualmente, homens e mulheres e costuma começar na adolescência, na faixa dos 20 ou dos 30 anos. O transtorno bipolar em crianças é raro.

A Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtorno Afetivos (ABRATA) traz algumas informações acerca do transtorno bipolar:

 

  • O fator genético contribui para o surgimento do transtorno, mas filhos de pais com o transtorno podem não apresentar a doença apesar de carregarem os genes;
  • No geral, o transtorno bipolar se manifesta quase sempre antes dos 30 anos, com mais frequência entre 18 e 25 anos;
  • Atualmente, as pessoas levam em média 10 anos para serem diagnosticadas com transtorno bipolar;
  • Existem diferentes tipos de transtorno bipolar.

 

 

Tipos de transtorno bipolar

 

O Manual MSD explica que os transtornos bipolares são classificados em 3 (três) categorias:

 

  • Transtorno bipolar I: definido como a presença de pelo menos um episódio maníaco completo e comprometendo a função ocupacional e social normal.
  • Transtorno bipolar II: definido pela presença de episódios depressivos maiores com pelo menos um episódio hipomaníaco, mas sem episódios maníacos evidentes.
  • Transtorno bipolar inespecífico: transtornos com características bipolares claras, porém que não preenchem os critérios específicos para outros transtornos bipolares.

 

 

 

Principais causas do transtorno bipolar

 

A Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtorno Afetivos (ABRATA) explica que o transtorno mental pode ser gerado por causas biológicas, neuroquímicas e psicossociais em que existe uma alteração do humor, onde a pessoa apresenta uma alternância de períodos de depressão com períodos de euforia (mania ou hipomania).

Ou seja, a causa exata do transtorno bipolar é ainda desconhecida.

Determinadas substâncias produzidas pelo corpo, como os neurotransmissores noradrenalina ou serotonina podem não estar reguladas normalmente. Além disso, o transtorno bipolar pode começar após um evento estressante.

Os sintomas do transtorno, ou seja, a depressão e a mania, podem ocorrer em certos transtornos, como altos níveis do hormônio da tireoide (hipertireoidismo).

Além disso, os episódios podem ser desencadeados por drogas, como a cocaína e anfetaminas (Fonte: Manual MSD).

 

 

 

Como reconhecer?

 

Ainda não há exames específicos para detectar o transtorno bipolar, apesar de ter estudos e pesquisas em andamento.

Por isso, é fundamental procurar um psiquiatra para investigar ao notar mudanças acentuadas no comportamento e/ou no humor de alguém.

Apesar das manifestações não serem iguais para todos os indivíduos, podemos listar aqui os sintomas mais comuns, tanto na fase de depressão quanto de mania (euforia), de acordo com o Ministério da Saúde.

 

 

Sintomas característicos da fase de depressão

 

  • alterações de apetite com perda ou ganho de peso;
  • humor deprimido na maior parte dos dias;
  • fadiga ou perda de energia;
  • apatia, perda de interesse ou prazer;
  • pensamentos recorrentes de morte ou suicídio;
  • sentimento de culpa ou inutilidade;
  • tendência ao isolamento, tanto social como da família.

 

 

Sintomas característicos da fase de mania (euforia)

 

  • aceleração do pensamento e da fala;
  • agitação e hiperatividade;
  • necessidade de menos horas de sono;
  • diminuição da concentração;
  • euforia ou irritabilidade;
  • impulsividade.

 

 

Diagnóstico

 

De acordo com o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), é necessário que, antes de iniciar o tratamento com antidepressivos para o paciente com queixas depressivas, é fundamental que o profissional especializado indague sobre sintomas prévios de (hipo)mania para um correto diagnóstico. É comum a confusão entre a depressão pura da depressão bipolar.

Assim, o diagnóstico se baseia em listas específicas de sintomas (ou seja, critérios).

Porém, é possível que o indivíduo com mania não descreva seus sintomas com muita exatidão, porque ele pensa que não há nada de errado. Uma outra pergunta que o médico faz é sobre se o paciente tem pensamentos suicidas (Fonte: Manual MSD).

Se você, ou alguém próximo, apresenta alguns dos sintomas, é fundamental procurar ajuda especializada.

 

 

E você? Quer continuar se informando sobre os mais diversos temas relacionados com autoconhecimento e autocuidado mental, seja para você ou para seus familiares? Tem muito conteúdo interessante no nosso blog.

Separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

 

O que causa ansiedade?

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema

Sintomas de crise de ansiedade: o que é importante saber?

O que é Transtorno de Ansiedade Social?

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.