Remédio para transtorno obsessivo compulsivo artigo

12-03-2021

Remédio para Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): quando o uso de medicamentos é necessário para o tratamento

Entenda quando é necessário o medicamento para TOC e conheça algumas soluções complementares para o tratamento

 

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) ainda é um tabu na nossa sociedade: alguns veem como algo engraçado (uma espécie de mania), enquanto outros encaram como sinônimo de insanidade.

TOC é um transtorno que, com o tratamento correto, o indivíduo consegue retomar a um cotidiano com menos sofrimento. Muitas vezes o tratamento passa por remédio para TOC, juntamente com terapias.

Por isso, é essencial procurar, o mais cedo possível ajuda especializada. E entender um pouco sobre quando é necessário o medicamento para TOC, além de trazer algumas soluções complementares para o tratamento.

Assim, o tema do nosso post é Remédio para Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): quando o uso de medicamentos é necessário para o tratamento. Vamos lá?

 

 

 

O que é Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

 

Antes de explicarmos qual é o tipo de remédio para Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), é importante entender o que é TOC.

De acordo com o MSD Manual, o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é caracterizado por obsessões, compulsões ou ambas.

A pessoa com TOC tem obsessões, que podem ser pensamentos, imagens ou impulsos que ocorrem frequentemente, mesmo que ela não queira. Essas obsessões surgem mesmo quando a pessoa está pensando e fazendo outras coisas. Além disso, as obsessões normalmente causam grande angústia e ansiedade.

Já as compulsões (também chamadas de rituais) são uma forma que a pessoa tem de responder às suas obsessões. Por exemplo, elas sentem vontade de fazer algo repetitivo, propositado e intencional para evitar ou aliviar a ansiedade causada pelas obsessões.

Fizemos um post muito completo sobre O que é TOC. Vale a pena dar uma lida para compreender as principais características deste transtorno, assim como exemplos e as diferenças entre TOC e as famosas “manias”.

 

 

 

Como é o tratamento para TOC?

 

Como funciona o tratamento para TOC? O tratamento para TOC pode ser medicamentoso e não medicamentoso.

O tratamento medicamentoso utiliza, no geral, antidepressivos inibidores da recaptação de serotonina. Já a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é uma abordagem não medicamentosa com comprovada eficácia sobre a doença.

 

 

 

Remédio para Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): quando o uso de medicamentos é necessário

 

O MSD Manuals explica que inibidores seletivos de recaptação da serotonina (por exemplo, fluoxetina), que são um tipo de antidepressivo, e a clomipramina, que é um tipo de antidepressivo tricíclico, costumam ser eficazes.

  • No caso de antidepressivos Inibidores Seletivos de Recaptação de Serotonina (ISRS), os mais comuns são (fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP):
  • Fluoxetina (citado anteriormente);
  • Sertralina;
  • Fluvoxamina;
  • Paroxetina;
  • Citalopram;
  • Escitalopram.

 

Mas qual é o melhor remédio? O médico irá pautar a sua escolha de acordo com as particularidades de cada paciente, a questão da dosagem mínima e máxima, além de avaliar os potenciais efeitos colaterais de cada medicamento.

 

 

Remédio para TOC: principais efeitos adversos (efeitos colaterais)

 

E quais são os principais efeitos adversos dos medicamentos para TOC (fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria)?

  • Fluoxetina (ISRS): Cefaleia, insônia/sonolência, náusea, diarreia, nervosismo e disfunção sexual;
  • Sertralina (ISRS): Cefaleia, insônia/sonolência, náusea, diarreia, boca seca e disfunção sexual;
  • Fluvoxamina (ISRS): Sonolência, insônia, náusea, astenia, nervosismo e disfunção sexual;
  • Paroxetina (ISRS): Sonolência, insônia, cefaleia, náusea, disfunção sexual e boca seca;
  • Citalopram (ISRS): Boca seca, cefaleia, insônia/sonolência, náusea, sudorese e disfunção sexual;
  • Escitalopram (ISRS): Náusea e disfunção sexual;
  • Clomipramina (tricíclico): Embaçamento da visão, sudorese, ganho de peso, sedação, disfunção sexual, obstipação intestinal, boca seca, hipotensão postural e tremores.

 

Além disso, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) também ressalta que a resposta ao tratamento farmacológico costuma ser lenta, aumenta com o tempo e, por isso, deve-se esperar pelo menos 12 semanas para se considerar um paciente não respondedor ao tratamento.

 

 

 

Tratamento para TOC: terapia

 

O tratamento psicoterápico mais utilizado para o tratamento do TOC é a Exposição com Prevenção de Respostas (EPR). E o que é EPR? Uma técnica da terapia comportamental (fonte: MSD Manual).

Desta forma, a EPR consiste na apresentação contínua de estímulos a situações, objetos ou o próprio pensamento obsessivo, sendo combinada com a prevenção da resposta compulsiva.

Como funciona? Quando há um contato prolongado e repetitivo com a situação/objeto que causa a compulsão, gradativamente ocorre diminuição da ansiedade diante do mesmo estímulo. Este fenômeno é chamado habituação.

Ou seja, de maneira simples, significa expor ou confrontar o indivíduo com a situação ou situações que geram desconforto ou ansiedade, enquanto previne ou evita o comportamento problemático que essas situações geralmente desencadeiam.

Mas essa terapia precisa ser conduzida por um profissional especializado e não de maneira amadora e irresponsável.

 

 

Outras soluções complementares

 

Os estudos ainda não são conclusivos, mas algumas pesquisas apontam os benefícios de tratamentos complementares e alternativos para o TOC, como é o caso da meditação.

Um estudo realizado pelo Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, em parceria com outras universidades, constataram a redução de 40% nos sintomas de TOC após quatro meses de práticas específicas de meditação Kundalini Yoga.

Obviamente que um indivíduo que sofre de TOC não pode, por conta própria, escolher algum tratamento. O TOC é assunto sério e precisa de acompanhamento multidisciplinar de especialistas. Converse com seu médico, entenda o tratamento, avalie conjuntamente os prós e contras. E… cuide-se!

 

Agora que você já sabe mais sobre remédio para Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) e os principais tratamentos, que tal se informar mais sobre este transtorno?

Separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

 

Entenda o Transtorno Obsessivo-Compulsivo: o que é TOC

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema

O que é fobia: sintomas, tipos e como tratar

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.