relacionamento tóxico

09-04-2021

O que é um relacionamento tóxico? Descubra como identificar os sinais

Entenda o que é um relacionamento tóxico e conheça alguns sinais que este tipo de relação apresenta

 

Nem sempre os relacionamentos proporcionam bons momentos e boas recordações. Seja ele amoroso, profissional ou familiar, é possível que o relacionamento seja caracterizado por diversas emoções negativas e, com isso, traga muitos prejuízos emocionais.

Quando nos envolvemos com alguém, muitas vezes não nos damos conta de algumas características nocivas desta pessoa. Como estamos tão envolvidos emocionalmente, é comum ignorarmos os sinais que são dados desde o início.

Mas você sabe o que é, de fato, um relacionamento tóxico?

Para entender melhor as características de um relacionamento tóxico, assim como os principais sinais, nosso post de hoje é sobre esse tema.

 

Leia também:

30 frases que você pode escutar em um relacionamento tóxico

 

 

O que é um relacionamento tóxico?

 

O relacionamento tóxico é uma relação disfuncional, no qual se observa uma forma assimétrica de se relacionar.

Ou seja, há uma tentativa de poder sobre o outro, com a sua subjugação. Não precisa ser, necessariamente, um relacionamento amoroso.

De acordo com o Portal Educativa do Estado do Mato Grosso do Sul, Um relacionamento tóxico começa quando uma pessoa mina a outra na relação, seja ela qual for. Assim, um relacionamento tóxico acontece quando o parceiro passa a dominar todos os aspectos da relação, sempre jogando a culpa para o outro, diminuindo sua responsabilidade ou a presença do outro.

Já no ambiente de trabalho, é possível observar relacionamentos de poder que limitam as capacidades do colega ou que colocam os colegas em situações constrangedoras.

Além disso, muitas vezes é possível perceber uma dependência emocional, com um sentimento de aprisionamento. Sendo que esse comportamento surge aos poucos, sutilmente, e vai passando dos limites, causando sofrimento e dor.

 

 

Quais as relações podem ser tóxicas?

 

Como vimos, o relacionamento tóxico pode ocorrer em qualquer tipo de relação, entre elas:

  • Namorados ou cônjuges;
  • Pais e filhos;
  • Mães e filhas;
  • Irmãos;
  • Colegas de trabalho;
  • Dentre outros.

 

 

As mulheres são as maiores vítimas deste tipo de relação?

 

De acordo com o Centro de Integração da Mulher (CIM), as relações tóxicas acontecem diariamente e no mundo todo, não importa o país, o nível de estudos, nem a idade que as pessoas têm.

Além disso, é importante entender que a pessoa tóxica não é sempre o homem e, a vítima, a mulher. O manipulador, a pessoa que coage, pode ser qualquer um dos dois gêneros.

Porém, é fundamental ressaltar que o número de mulheres que acabam sendo foco deste tipo de abuso é muito maior do que o número de homens.

 

 

 

Relacionamento tóxico: alguns sinais que podem aparecer na relação

Veja alguns sinais que podem surgir nos relacionamentos tóxicos.

 

 

Excesso de críticas

Quando as críticas ganham grandes proporções e tornam-se diárias, pode ser um sinal de um relacionamento tóxico.

Apesar das críticas serem normais (e saudáveis) em qualquer tipo de relacionamento, é importante observar se essas críticas são feitas com o intuito de fazer com que a outra pessoa melhore em algum ponto ou, simplesmente, ela é feita para diminuir e minar a autoestima do outro.

 

 

Um relacionamento tóxico tem uma energia muito pesada

Outro sinal de um relacionamento amoroso tóxico é quando o clima entre o casal é sempre tenso, pesado e negativo.

 

 

Você fica “pisando em ovos” quando estão juntos

A energia negativa e pesada acaba levando a uma outra situação que também pode ser característica de um relacionamento tóxico: um dos parceiros está sempre “pisando em ovos”.

Aquele receio constante que fazer algo que desagrade o parceiro e que, do nada, ele exploda: essa é a sensação de estar “pisando em ovos”.

 

 

Um dos parceiros precisa mudar tanto que já não se reconhece

Mudar é normal e pode ser algo bem positivo. Porém, em um relacionamento tóxico, a pessoa já não se reconhece, pois as mudanças foram tão profundas e em uma direção que não foi desejada.

Por exemplo, aquela namorada que muda radicalmente a forma de vestir, mas apenas para não contrariar o parceiro. Ela se olha no espelho e não se reconhece, pois aquela mudança não foi “natural” para ela.

Outro sinal é quando a família e/ou amigos começam a pontuar: “Quando você está perto de X você vira outra pessoa”.

 

 

Quando o outro desperta em você seus piores defeitos

Quando as pessoas vivem um relacionamento saudável, no geral tentam evoluir, melhorar.

Porém, em um relacionamento tóxico, a sensação é que o parceiro desperta “o que há de pior”. Por exemplo, uma mulher que não era ciumenta nos relacionamentos anteriores e, no atual, tornou-se ciumenta em demasia.

 

 

Você não está feliz

Obviamente que um relacionamento é composto por diversos momentos, inclusive tristezas. Porém, quando você avalia a relação e percebe que não está feliz, e os motivos são alguns dos citados anteriormente, é possível que você esteja em uma relação não saudável.

 

 

 

Por que a pessoa continua em um relacionamento tóxico?

 

Muitas pessoas se perguntam: Se os sinais são tão evidentes, por que a pessoa insiste em continuar em um relacionamento desses?

Obviamente que as razões vão variar de pessoa para pessoa. Porém, no geral, o CIM destaca as seguintes situações:

  • Acreditar que seu parceiro pode mudar: muitas vezes, até o próprio parceiro pode fazer essas promessas. Com isso, a pessoa acredita que determinado abuso nunca mais vai acontecer e que ele vai mudar.
  • Baixa autoestima: é possível que uma pessoa permaneça em um relacionamento tóxico porque está tão ferida e desestruturada que acredita que merece isso ou que “não vai arranjar alguém melhor”.
  • Medo das consequências de deixar a pessoa: muitas vezes a pessoa não deixa o companheiro ou a companheira por medo mesmo. Ou seja, a questão da violência dos relacionamentos abusivos.

 

Se você acha que está vivendo um relacionamento tóxico, ou alguém próximo, procure ajuda.

 

Para você continuar se informando, separamos aqui outros 4 (quatro) posts:

Entenda o Transtorno Obsessivo-Compulsivo: o que é TOC

Remédio para Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.