Compulsões Alimentares

06-06-2021

O que são as compulsões alimentares? Veja famosos que passaram por isso

Entenda o que são compulsões alimentares, seus principais tipos, seus sintomas, alguns tratamentos e famosos que já passaram por isso.

 

No geral, os brasileiros, gostam de realizar muitos rituais ao redor de uma mesa: seja com a família, amigos ou colegas de trabalho, comer (e comer bem) faz parte da cultura brasileira.

E, muitas vezes, exageramos: quem, por exemplo, nunca repetiu uma sobremesa deliciosa? A questão é: quando estes deslizes gastronômicos são apenas isso – deslizes – ou podem ser o sinal de alguma compulsão alimentar?

Para entender essas diferenças, no post de hoje vamos entender o que é compulsão alimentar, seus principais tipos, seus sintomas e alguns tratamentos.

Gostou? Vamos lá, então.

 

Afinal, o que são as compulsões alimentares?

 

O Ministério da Saúde explica que em nenhuma época o corpo magro esteve tão em evidência como nos tempos atuais. Por isso, é perceptível que práticas de emagrecimento vêm aumentando de forma alarmante, especialmente os transtornos alimentares (TAs).

Os TAs mais comuns são:

  • anorexia nervosa;
  • bulimia nervosa;
  • transtorno da compulsão alimentar.

 

Em uma outra página, também do Ministério da Saúde, ele explica que a compulsão alimentar é a prática que se caracteriza por:

  • comer excessivamente de maneira recorrente;
  • de maneira descontrolada;
  • em um curto espaço de tempo;
  • sendo que a quantidade de alimento consumida é maior que o organismo realmente necessita.

 

Além disso, os sentimentos relacionados com culpa costumam acompanhar os episódios compulsivos.

Uma outra informação interessante destacada também pelo Ministério da Saúde: a compulsão alimentar é um sintoma que se manifesta como um comportamento de algumas doenças psiquiátricas, dentre elas o Transtorno da Compulsão Alimentar (TCA).

Porém, nem todo episódio de compulsão é considerado o transtorno. É possível, em momentos específicos, existirem exageros alimentares (e, até mesmo compulsão), mas que por si só não configuram um TCA.

 

Transtorno de compulsão alimentar periódica

 

De acordo com MSD Manual, o transtorno da compulsão alimentar periódica é um transtorno alimentar caracterizado pelo consumo repetido de quantidades excepcionalmente grandes de alimentos (ou seja, é aquilo que é conhecido como comer compulsivamente) acompanhado de um sentimento de perda de controle.

Ou seja, pode-se dizer que a pessoa come grandes quantidades rapidamente, causando muita angústia.

 

As compulsões alimentares afetam mais os homens ou as mulheres?

 

Aproximadamente 3,5% das mulheres e 2% dos homens têm transtorno da compulsão alimentar periódica.

Mas o transtorno se torna mais comum com o aumento do peso corporal. Em alguns programas de redução de peso, 30% das pessoas obesas costumam apresentar o transtorno (fonte: MSD Manual).

 

Principais sintomas e tratamentos

 

Além da grande quantidade de comida citada anteriormente, assim como o sentimento de culpa e de angústia, pois não há a expurgação presente em outros transtornos (tais como na bulimia), é possível que a pessoa com transtorno da compulsão alimentar periódica também:

  • Coma muito mais rápido que o normal;
  • Coma até sentir algum tipo de desconforto físico;
  • Coma grandes quantidades de alimentos, mesmo estando sem fome;
  • Coma sozinha para não ficar constrangida.

 

O diagnóstico é sempre feito após a avaliação de um profissional especializado, sendo que, para cada pessoa será direcionado um tratamento (ou conjunto de tratamentos) que o profissional considera mais adequados, tais como:

  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC): pode ajudar a controlar os episódios de compulsão alimentar em longo prazo, mas tem pouco efeito sobre o peso corporal;
  • Psicoterapia interpessoal;
  • Antidepressivos e medicamentos estimulantes;
  • Medicamentos para redução de peso e supressores do apetite;
  • Grupos de autoajuda e programas de redução de peso convencionais.

 

Como descobrir se eu tenho (ou alguém próximo) compulsão alimentar?

 

A Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) esclarece que, o “comer compulsivo” afeta um número pequeno de pessoas. Ou seja, apesar de muitos indivíduos acharem que sofrem de compulsão alimentar, na prática não é bem assim.

E eles trazem um exemplo bem bacana: Como é a definição correta de comer compulsivamente? Não, não é comer um doce. Não, não é comer um salgadinho. Não, não é tomar um refrigerante. Não, não é chupar algumas balas açucaradas. Ingerir todas estas coisas com frequência e em quantidades generosas certamente não é uma boa ideia, especialmente se a pessoa está tentando – e precisando de – perder peso ou manter o peso. Mas tudo isso não significa, necessariamente, um sinônimo de comer compulsivamente.

De maneira geral, um Episódio de Compulsão Alimentar (ECA) pode ser caracterizado como comer o que a maior parte das pessoas iria achar uma grande ou imensa quantidade de comida (ou calorias, no caso de comidas muito calóricas). Tudo isso em um intervalo de tempo pequeno (por exemplo, duas horas), gerando uma sensação de não controlar não só o quanto comeu, mas, às vezes também, o que comeu.

Quando esse “comer compulsivo” é patológico, como vimos anteriormente, ele é chamado de Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica ou TCAP.

 

Famosos que já tiveram (ou têm) compulsões alimentares ou outros transtornos alimentares

 

Diversos famosos, principalmente devido à pressão sofrida em relação ao corpo e a perseguição constante para estarem dentro dos padrões de beleza, podem sofrer de diversos transtornos alimentares, dentre eles a compulsão.

 

Vamos conhecer alguns famosos que falam abertamente sobre o tema.

 

Thaila Ayala

Em 2016, para a Revista Ego, a atriz Thaila Ayala revelou sofrer de compulsão alimentar.

 

Alice Wegmann

A atriz Alice Wegmann revelou que sofre de compulsão alimentar desde os 15 anos. Leia mais aqui na Revista Cláudia.

 

Se você, ou alguém próximo está passando por isso, é importante procurar apoio especializado. Não tenha vergonha: e um profissional adequado, certamente, terá diversas ferramentas para te ajudar.

 

Para você continuar se informando, separamos aqui outros posts que, certamente, irão te interessar:

Entenda o Transtorno Obsessivo-Compulsivo: o que é TOC;

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC;

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema.

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.