o que é toc

04-03-2021

Você sabe o que é TOC?

Entenda o que é TOC, veja as principais diferenças entre TOC e mania e conheça alguns exemplos

 

Quem nunca experimentou um comportamento compulsivo, não é mesmo? Porém, se muitas vezes esse tipo de comportamento pode ser visto como divertido pelos outros, quando ele se torna muito intenso e repetitivo pode causar sofrimento no indivíduo, ao ponto de se tornar uma doença.

Por exemplo, algumas crianças podem obedecer a certos rituais, o que pode ser considerado absolutamente normal. Porém, deve chamar a atenção dos pais a intensidade e a frequência desses episódios.

Seja para crianças ou para adultos, o limite entre normalidade e TOC é muito tênue.

Por isso, no post de hoje vamos entender o que é TOC, seus principais tipos e como diferenciar esse transtorno de mania.

 

 

 

Mas, afinal, o que TOC?

 

É muito comum as pessoas utilizarem o termo TOC para caracterizar situações nas quais alguma mania ou compulsão ficam em maior evidência.

Assim, sobre o que é TOC: de acordo com o MSD Manuals, o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é um transtorno mental que inclui tanto obsessões como compulsões ou, até mesmo, ambas.

 

E qual é a diferença entre obsessão e compulsão?

 

  • Obsessões: são coisas sobre as quais a pessoa, simplesmente, não consegue parar de pensar, mesmo que tente. Por exemplo, podem ser preocupações, ideias, imagens ou impulsos para fazer algo. Ter uma obsessão, geralmente, faz com que a pessoa se sinta ansiosa e desconfortável.
  • Compulsão: é uma forte necessidade de fazer algo repetidamente, mesmo que a pessoa não queira ou acredite que não deve fazê-lo. Assim, a compulsão com frequência consiste em fazer algo para aliviar a ansiedade causada por uma obsessão. Por exemplo: se pessoa for obcecada por germes, ela pode se sentir compelida a lavar as mãos várias vezes por dia, mesmo que elas não estejam sujas.

 

E você sabia que a maior parte das obsessões e compulsões estão relacionadas a preocupações relacionadas a perigos ou riscos, tais como: sujeira, bagunça, contagem, checagem, incêndio ou furto?

Um outro dado interessante: de maneira geral, só nove anos depois de ter manifestado os primeiros sintomas, o portador deste distúrbio recebe o diagnóstico e inicia do tratamento.

Desta forma, a maior parte dos casos acaba sendo diagnosticado em adultos. Porém, o TOC pode começar a ser observado em crianças a partir dos 3 anos de idade.

Assim, resumindo, o TOC é um transtorno psiquiátrico de ansiedade. Além disso, tem como principal característica a presença de crises recorrentes de obsessões e compulsões.

 

 

O que é TOC: classificações

 

Você sabia que o TOC pode ter duas classificações distintas? Entenda:

  • Transtorno obsessivo-compulsivo subclínico: as obsessões e rituais se repetem com frequência, mas não atrapalham a vida da pessoa;
  • Transtorno obsessivo-compulsivo propriamente dito: as obsessões persistem até o exercício da compulsão que alivia a ansiedade.

 

 

 

Principais tipos de TOC

 

Depois de entender o que é TOC, é fundamental saber que há diversos tipos deste transtorno. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), os principais tipos de TOC incluem:

 

 

Transtorno dismórfico corporal

Caracterizado pela preocupação com a percepção de um ou mais defeitos ou falhas na aparência física. Esses possíveis defeitos, no geral, não são observáveis ou parecem apenas leves na visão dos outros.

 

 

Transtorno de acumulação

O transtorno de acumulação se diferencia do colecionador considerado normal. De que forma? Por exemplo, os sintomas do transtorno de acumulação resultam na acumulação de inúmeros pertences que congestionam e obstruem áreas em uso até o ponto em que o uso pretendido é substancialmente comprometido.

Tem alguns programas de televisão que mostram pessoas que sofrem de transtorno de acumulação: é aquela imagem de uma casa entulhada com diversos objetos.

Desta forma, até o andar pela casa fica comprometido pelo excesso de objetos, assim como a própria higiene.

Veja um exemplo do programa:


 

Tricotilomania (transtorno de arrancar o cabelo)

A tricotilomania é caracterizada pelo comportamento recorrente de arrancar os próprios cabelos.

Isso acaba gerando perda de cabelo, além de tentativas repetidas de reduzir ou parar de arrancá-los.

Neste vídeo, a psiquiatra Maria Fernanda fala um pouco mais sobre o tema:

Transtorno de escoriação (skin-picking)

O transtorno de escoriação (skin-picking) é caracterizado por beliscar a própria pele de forma recorrente, resultando em lesões.

 

 

Pontos em comuns

Apesar destas obsessões e compulsões variarem entre as pessoas, certos aspectos são comuns no TOC, tais como:

  • Limpeza: obsessões por contaminação e compulsões por limpeza;
  • Simetria: obsessões por simetria e compulsões de repetição, organização e contagem. Ou seja, com coisas bem alinhadas, muito organizadas ou simetricamente perfeitas
  • Pensamentos proibidos ou tabus: por exemplo, obsessões agressivas, sexuais e religiosas e compulsões relacionadas;
  • Ferimentos: por exemplo, medo de ferir a si mesmo ou aos outros e compulsões de verificação relacionadas.

 

 

Diferença entre tipos de TOC e mania

 

Mesmo depois de entendermos o que TOC, é comum ainda ficarmos um pouco confuso com o conceito. Afinal, TOC e mania são a mesma coisa?

É comum que as pessoas que são perfeccionistas serem confundidos com portadoras de TOC. Mas, é TOC? Quando essa característica (mania) passa a ocupar muito tempo do dia, gastando muita energia mental e quando não realizada, traz muito sofrimento e angústia, certamente é um sinal para buscar a avaliação de um profissional especializado.

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) explica que o diagnóstico de TOC só deve ser feito quando as obsessões e/ou compulsões:

  • consumirem tempo;
  • causarem sofrimento;
  • prejuízo significativo para a vida do portador.

 

Se você acha que se encaixa em alguma destas descrições (ou alguém próximo) e está na dúvida se é TOC, não tenha vergonha: procure ajuda com um profissional especializado.

Esconder os sintomas por vergonha ou insegurança é um péssimo caminho. Quanto mais tarde o diagnóstico e o início do tratamento, mais grave fica a doença.

 

Quer saber mais sobre o que é TOC? Separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

Entenda o Transtorno Obsessivo-Compulsivo: o que é TOC
Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC
Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema
O que é fobia: sintomas, tipos e como tratar

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.