o que é procrastinar

17-07-2021

O que é procrastinar e como isso pode afetar a sua vida

Entenda o que é procrastinar. Saiba quais são suas causas e quais são os efeitos da procrastinação na sua vida pessoal e profissional

 

Se você acha que procrastina muito, não se preocupe: provavelmente você não está sozinho.

Pelo menos, é o que diz uma pesquisa da Workfront, uma empresa de softwares dos EUA. Ela questionou os próprios funcionários sobre horas de trabalho e produtividade e descobriu que eles passam, no máximo, 39% do expediente trabalhando. O resto do tempo (61%) eles estavam fazendo coisas não relacionadas com o trabalho em si.

Para entender mais sobre esse fenômeno, no post de hoje vamos descobrir o que é procrastinar, suas causas e quais são os efeitos para sua vida pessoal e profissional.

Vamos lá? Nada de procrastinar: é para ler agora!

 

Você sabe mesmo o que é procrastinar? Veja o significado

 

O significado de procrastinar, segundo o Dicionário Online da Língua Portuguesa vem do latim procrastinare, que pode ser traduzido como “adiar, protelar”.

Assim, o conceito de procrastinar está relacionado com:

  • Adiar ou deixar alguma coisa para depois: procrastinei o começo do trabalho.
  • Transferir a realização de alguma coisa para um outro momento; prorrogar para outro dia: procrastinei a viagem para o ano que vem; não fazia nada e gostava de procrastinar.

 

Mas, afinal, por que procrastinamos?

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBIE), é muito comum que as pessoas sintam aquela preguiça quando estão sobrecarregadas de afazeres ou, então, quando está envolvido em um grande projeto que exigirá muito tempo.

Porém, o problema acontece quando o indivíduo perde o controle sobre suas responsabilidades, jogando todas elas para o “eu do futuro” que, na prática, não existe.

Desta forma, esse hábito de procrastinar pode se tornar um vício, podendo gerar:

  • sensação constante de culpa;
  • ansiedade;
  • vergonha.

 

Principais causas da procrastinação

 

De acordo com o Portal SBCoaching, há duas grandes causas para a procrastinação: as causas psicológicas e as fisiológicas.

Vamos entender um pouco mais cada uma delas.

 

Psicológicas

 

Estudos estabelecem relações importantes entre a procrastinação e alguns distúrbios, tais como:

  • ansiedade;
  • problemas de autoestima;
  • comportamento autodestrutivo.

 

Para o autor David Allen, criador do método “Getting Things Done” (GTD) ou, numa tradução livre, “A arte de fazer acontecer”, existem duas razões psicológicas que levam a pessoa a procrastinar:

  • A primeira categoria diz respeito aquelas tarefas menos importantes que, quando não realizadas, atrapalham o fluxo natural de uma sequência de acontecimentos. Como, por exemplo, organizar a mesa de trabalho para aumentar a sua produtividade.
  • Já a segunda categoria representa aqueles compromissos mais sérios, que exigem um grau de responsabilidade muito grande e que podem vir a causar consequências com um grande impacto. Como exemplo, pode ser um colaborador que adia ao máximo a entrega de determinada demanda por medo dela não estar à altura da expectativa de seus gerentes ou dos seus diretores.

O perigo, em ambas as situações, é subestimar a complexidade de uma tarefa, caso a procrastinação torne-se um hábito.

 

Fisiológicas

 

Já em relação às causas fisiológicas da procrastinação, há uma relação com o cérebro, mais precisamente ao córtex pré-frontal, como indica a PUC/PR.

Se há algo incomum com essa área, como uma lesão, por exemplo, o indivíduo pode sofrer mais com as distrações externas. E por que isso ocorre? Isso ocorre porque o córtex pré-frontal é responsável, dentre outras coisas, pelo controle dos impulsos e determinação do foco.

 

Quais os impactos da procrastinação na vida de uma pessoa?

 

A BBC traz uma reflexão sobre os estudos do psicólogo Tim Pychyl. Segundo ele, a procrastinação é “na atualidade, o problema mais grave da educação”.

Assim para Pychyl, a procrastinação é tomar a decisão de não fazer algo mesmo sabendo que a longo prazo isso será pior.

De acordo com ele, não se trata de uma questão de gestão de tempo e sim de uma incapacidade de controlar emoções e impulsos. “Quando procrastinamos, estamos tentando melhorar nosso estado de ânimo, evitando fazer algo que nos parece desagradável”, afirma o estudioso. “É como ficar bêbado ou comer para se consolar: é uma estratégia que nos faz sentir melhor ao nos distrairmos com um prazer momentâneo e esquecermos o problema”.

 

Dicas para parar de procrastinar hoje mesmo

 

Se você procrastina e quer mudar esse hábito, vamos ver algumas dicas para parar de procrastinar hoje mesmo? (fonte: SBIE)

 

Defina suas prioridades

 

Quando uma pessoa tem diversas coisas diferentes e grandes para fazer, é comum acabar se perdendo e não conseguir nem mesmo decidir por qual delas começar.

Assim, o primeiro passo é entender as demandas com maior urgência e priorizá-las ao longo do dia ou da semana. De preferência, logo no começo.

 

Organize sua agenda

 

Depois de definir suas atividades que são mais ou menos prioritárias, crie um cronograma com tarefas e com prazos bem definidos.

Por exemplo, na sua vida pessoal, você precisa levar seu carro para a revisão. Estipule que, na terça, você vai pedir 4 orçamentos, na sexta você vai decidir por uma oficina e irá marcar a revisão até quinta da outra semana.

 

Reconheça e elimine as maiores distrações

 

Ainda de acordo com a SBIE, é necessário reconhecer quais os maiores fatores que influenciam a pessoa a fugir das suas responsabilidades para eliminá-los.

Por exemplo, se uma pessoa sabe que a maior distração é o celular, uma dica é deixar o aparelho longe por duas horas seguidas.

Gostou de saber mais sobre a procrastinação? Quer continuar se informando? Separamos aqui outros posts que, certamente, irão te interessar. Olha nossas sugestões:

 

Entenda o que fazer para eliminar a autossabotagem

O que é oniomania?

Principais tipos de compulsões

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.