o que causa ansiedade

13-11-2020

O que causa ansiedade?

Entenda o que é a ansiedade, o que causa ansiedade, e saiba como a atividade física e a boa alimentação podem ajudar a combatê-la.

 

 

Nas últimas décadas têm-se evidenciado diversos tipos de transtornos mentais que, por muito tempo, foram mantidos escondidos, seja por vergonha ou por desinformação.

Mudanças de humor, tristeza, ansiedade, desesperança, perda de interesse, sofrimento emocional, choro excessivo, irritabilidade e isolamento social: são alguns dos principais sintomas de quem sofre de transtornos mentais e comportamentais.

E para entendermos a verdadeira dimensão destes transtornos mentais e comportamentais no Brasil, o Ministério da Saúde revela que tais transtornos são a terceira causa de incapacidade para o trabalho, sendo 9% da concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez (Fonte: 1º Boletim Quadrimestral sobre Benefícios por Incapacidade, 2017).

Além disso, esse mesmo levantamento revela que os episódios depressivos são a principal causa de pagamento de auxílio-doença não relacionado a acidentes de trabalho, sendo 30,67% do total.

Logo em seguida aparecem outros transtornos ansiosos, com 17,9%. Ou seja, compreender o que causa ansiedade para, quanto mais cedo possível procurar ajuda especializada é fundamental para os indivíduos: para reconhecer os sintomas em si e nas pessoas próximas, sejam amigos, familiares ou colegas de trabalho.

Por isso, o post de hoje reflete sobre o que causa a ansiedade. Vamos lá?

 

 

 

O que é ansiedade?

 

Apesar de usarmos muito a palavra ansiedade, inclusive de maneira errônea, muitas pessoas não sabem o seu real significado.

Para a Anvisa, a ansiedade descreve a resposta mental e psíquica a situações de medo ou ameaça. Essa resposta, ou seja, os seus principais sintomas podem incluir:

 

  • Tremores;
  • Falta de ar;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Sudorese;
  • Alterações gastrointestinais;
  • Outros sintomas.

 

Assim, a ansiedade como reação natural de defesa do próprio organismo é normal.

Porém, quando esta ansiedade se manifesta em excesso, pode tornar-se patológica. Ou seja, prejudicial ao funcionamento psíquico (mental) e somático (corporal) (Ministério da Saúde, 2015). E é sobre o que causa esse tipo de ansiedade que vamos falar agora.

 

 

 

E o que causa a ansiedade?

 

Um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou o Brasil como um dos países com o maior número de pessoas ansiosas do mundo: um total de 18,6 milhões, ou seja, 9,3% da população brasileira têm transtornos relacionados com a ansiedade.

De acordo com o MSD Manuals, as causas dos transtornos de ansiedade não são completamente conhecidas, mas há alguns fatores que podem ser observados, tais como:

 

 

Fatores genéticos

 

Dentre os fatores genéticos como possível causa de transtornos de ansiedade, inclui-se aqui o histórico familiar de transtorno de ansiedade. Assim, os especialistas acreditam que algumas dessas tendências podem ser hereditárias, mas algumas podem ser adquiridas pela convivência com pessoas ansiosas.

 

 

Fatores ambientais

 

Aqui, por exemplo, estão relacionados a vivência de um evento traumático ou estresse. Um transtorno de ansiedade pode ser iniciado por estresses causados por uma situação vivenciada, como o fim de um relacionamento importante ou a exposição a um desastre com risco de morte.

 

 

Constituição psicológica

 

Um transtorno de ansiedade pode se desenvolver quando situações estressantes provocam respostas inadequadas do próprio organismo. Por exemplo, algumas pessoas entendem que discursar em público é uma atividade estimulante; enquanto outras têm pavor desta atividade e ficam ansiosas, tendo sintomas como sudorese, medo, aumento da frequência cardíaca e tremores.

 

 

Doenças físicas

 

Muita gente não sabe, mas uma das causas da ansiedade pode estar relacionada com uma doença física. Dentre os problemas de saúde geral que podem causar ansiedade, têm-se:

 

  • As doenças cardíacas, como insuficiência cardíaca e arritmias cardíacas;
  • Doenças hormonais, ou seja, doenças endócrinas, como hiperatividade da glândula adrenal (hiperadrenocorticismo) ou tireoide (hipertireoidismo) ou um tumor com secreção hormonal denominado feocromocitoma;
  • E doenças pulmonares (respiratórias), como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica.

 

 

 

Como combater a ansiedade

 

Agora que você já sabe o que causa ansiedade, que tal conhecer formas de combatê-la?

O Ministério da Saúde salienta que a prática de atividades físicas trazem inúmeros resultados, tanto para a mente quanto para o corpo. Além disso, o Ministério da Saúde também salienta a importância de manter uma alimentação saudável como alguns dos hábitos importantes para ter uma boa saúde mental.

 

E como é essa relação entre atividade física e o combate à ansiedade?

Quando uma pessoa pratica exercício físico, são liberadas diversas substâncias na corrente sanguínea que aumentam a sensação de bem-estar e prazer.

Que tal começar a se movimentar agora mesmo? Como sugestões de atividade física para combater a ansiedade, têm-se:

 

  • Caminhar;
  • Correr;
  • Andar de bicicleta;
  • Dançar.

 

Além disso, é importante saber que sentir ansiedade, ou ter outros transtornos, como a depressão é comum.

Muitos famosos passam por isso e falam abertamente com o intuito de desmistificar essas doenças. O importante é reconhecer quando você ou alguém próximo não está bem e procurar ajuda especializada.

 

 

Agora que você já sabe o que causa ansiedade, que tal continuar se informando sobre os mais diversos temas relacionados com autoconhecimento e autocuidado mental? Tem muito conteúdo interessante no nosso blog. Separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

 

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema;

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC;

Sintomas de crise de ansiedade: o que é importante saber?;

O que é Transtorno de Ansiedade Social?

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.