tipos de compulsoes

10-06-2021

Eu tenho uma Compulsão? Leia com calma – e entenda os principais tipos

Entenda o que são compulsões e quais as principais diferenças em relação às obsessões. Conheça os tipos mais comuns de compulsão.

 

Muitas vezes adotamos determinadas manias, não é mesmo? Mas… será que elas são, na verdade, compulsões? E você sabe quais são as diferenças entre compulsões e obsessões?

No post de hoje vamos entender o que são compulsões, as principais diferenças em relação às obsessões e conhecer os tipos mais comuns.

Vamos lá?

 

Você sabe o que são as compulsões?

 

De acordo com a Gerência de Saúde de Saúde Mental e Preventiva/DF, as compulsões, também chamadas de rituais compulsivos, são comportamentos repetitivos ou atos mentais que uma pessoa se sente impulsionada a praticar para tentar diminuir ou evitar a ansiedade causada pelas obsessões.

Esses rituais tendem a ser realizados de forma precisa, de acordo com regras muito rígidas e podem ou não estar logicamente conectados com a obsessão.

Vale ressaltar que nem todos os rituais ou hábitos são compulsões.

E o que são as obsessões? As obsessões são coisas sobre as quais a pessoa, simplesmente, não consegue parar de pensar, mesmo que tente. Mas, ainda neste post, vamos aprofundar mais este tema e explicar com exemplos.

Voltando às compulsões, de acordo com Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina, elas costumam se elaborar em rituais com atos relacionados com:

  • Limpeza;
  • Verificação;
  • Contagem.

 

Por exemplo, o indivíduo que sofre de compulsão pode tomar dez, vinte banhos por dia, de acordo com um esquema predeterminado. Outros exemplos:

  • Lavar as mãos toda vez que se encosta a certo tipo de objeto;
  • Contar as cadeiras de um cinema para se sentar, exatamente, em determinada posição;
  • Certificar-se, inúmeras vezes, de que não deixou uma porta aberta.

 

Quando as compulsões podem surgir?

 

As compulsões podem surgir em qualquer fase da vida. Porém, de maneira mais comum, elas surgem, ou tornam-se evidentes, no início da vida adulta.

Além disso, elas tendem a piorar com a evolução da doença e a ocupar uma parcela cada vez maior do tempo da pessoa.

 

Nossa, eu gosto de tudo organizado e limpo: será que tenho compulsão?

 

Calma… se você é uma pessoa que gosta de tudo organizado e limpo, isso não significa que você tem algum tipo de compulsão.

Um comportamento compulsivo ocasional é perfeitamente normal. Mas, deve-se observar o quanto isso se repete e como interfere na sua rotina profissional, pessoal, familiar e social.

Por exemplo, se a execução desses rituais lhe gerarem angústia, tomarem mais de uma hora do seu dia e começarem a interferir em sua rotina ou em sua qualidade de vida, aí sim você precisa de ajuda especializada (fonte: Gerência de Saúde de Saúde Mental e Preventiva).

 

Compulsões x obsessões: são a mesma coisa?

 

Uma outra dúvida comum que já começamos a pontuar logo no início do nosso post é se compulsão e obsessão são a mesma coisa.

Não, mas elas podem ter relação.

De acordo com o Manual MSD, as obsessões são pensamentos, imagens ou impulsos que ocorrem frequentemente, mesmo que a pessoa não queira. Essas obsessões surgem mesmo quando a pessoa está pensando e fazendo outras coisas.

Além disso, as obsessões normalmente causam grande angústia e ansiedade. No geral, as obsessões envolvem pensamentos de dano, risco ou perigo, tais como:

  • Preocupação com contaminação (exemplo: supor que tocar em maçanetas provocará alguma doença);
  • Dúvidas (exemplo: supor que a porta da frente não foi trancada);
  • Preocupação com objetos que não estão perfeitamente alinhados ou uniformes.

Já as compulsões (ou os rituais compulsivos), como já vimos, são uma forma que a pessoa tem de responder às suas obsessões. Por exemplo, elas sentem vontade de fazer algo (repetitivo, propositado e intencional) para evitar ou aliviar a ansiedade causada pelas obsessões.

Existem muitos tipos diferentes de comportamentos compulsivos. Eles incluem compras, acumulação, alimentação, jogos de azar, tricotilomania (arrancar fios de cabelo), verificar, contar, lavar, sexo e muito mais.

 

Principais tipos de compulsões

As compulsões mais comuns incluem:

 

Acumulação

 

O transtorno de acumulação compulsiva, de acordo com o Manual MSD, é caracterizado quando a pessoa tem grande dificuldade de descartar ou se desfazer de posses, fazendo com que os objetos se acumulem, desorganizando áreas de convívio e impossibilitando seu uso.

Diferentemente de colecionadores, a pessoa acumula coisas de forma desorganizada e tem dificuldade de se desfazer de coisas de pouco valor.

 

Compulsão alimentar

 

Já o transtorno da compulsão alimentar periódica é quando a pessoa costuma comer uma grande quantidade de alimentos muito rapidamente (compulsão alimentar).

Quando a pessoa come, ela sente que não consegue parar. Depois de um episódio de compulsão alimentar, a pessoa se sente muito chateada porque não conseguiu se controlar. A pessoa costuma comer tanto que ela acaba por ficar com excesso de peso.

 

Tricotilomania

 

A tricotilomania é um tipo de transtorno obsessivo-compulsivo. A origem da palavra vem do grego: trico quer dizer “cabelo”, tilo é “puxar”.

De acordo com o MSD Manuals, a tricotilomania é caracterizada pelo impulso de arrancar os fios de cabelo (ou pelos) recorrentemente, resultando em perda de cabelo. Geralmente, a pessoa arranca o cabelo do couro cabeludo, sobrancelhas e/ou cílios, mas o pelo de qualquer parte do corpo pode ser arrancado.

A pessoa com esse transtorno puxa ou arranca compulsivamente cabelos/pelos por motivos não relacionados com a estética. Ou seja, a pessoa não arranca cabelos/pelos para melhorar a aparência física.

Além disso, é possível que a pessoa com tricotilomania se sinta tensa ou ansiosa logo antes de arrancar o cabelo/pelos. Desta forma, o ato de arrancá-lo pode aliviar essa sensação.

Se você está na dúvida se tem ou não alguma compulsão (ou alguém próximo), procure um profissional especializado. Ele estará apto para entender o que está acontecendo e analisar quais os melhores procedimentos.

Agora que você já entendeu mais sobre as compulsões, que tal continuar se informando?

Separamos aqui outros posts que, certamente, irão te interessar. Olha nossas sugestões:

 

Entenda o Transtorno Obsessivo-Compulsivo: o que é TOC

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.