tipos de ciúmes

24-06-2020

Ciúmes: o que é esse sentimento e como afeta o bem-estar da pessoa

Entenda o que é o ciúmes, os principais tipos e como afeta isso bem-estar do casal e da pessoa que sente

Durante muitos anos o ciúme esteve presente na cultura brasileira como algo considerado “normal”. Quem não conhece as estrofes de uma das canções clássicas de Nelson Gonçalves?

“Porém com perfeita paciência

Sigo a te buscar

Hei de encontrar

Bebendo com outras mulheres

Rolando dadinhos

Jogando um bilhar

E nesse dia então

Vai dar na primeira edição

Cena de sangue num bar

Da Avenida São João”

Em uma canção, o ciúme pode até parecer poético. Porém, na vida real, o ciúme romântico patológico é o responsável por milhares de mortes anuais, principalmente de mulheres. Por isso, no post de hoje vamos falar sobre o ciúme e como ele pode afetar o bem-estar da pessoa. Mas, para começar: você sabe realmente o que é o ciúme?

 

O que é ciúme?

É importante entender que o ciúme é um sentimento inerente à própria condição humana e que permeia as mais diversas relações: nas relações amorosas, fraternais, de amizades… O ciúme representa um sentimento de insegurança relacionado com a perda da outra pessoa. No cotidiano, muitas vezes é classificado o “ciúme normal” para fazer distinção ao “ciúme doentio”.

Não há um consenso sobre os tipos diferentes de ciúme amoroso (entre um casal), porém uma classificação possível é:

 

Ciúme preventivo

Este é um dos ciúmes mais clássicos: o ciumento imagina que seu parceiro pode ter possíveis outros relacionamentos e, por isso, começa a controlar a vida do outro e a impor restrições.

 

Ciúme reativo

Como revela o próprio nome, este tipo de ciúme é despertado em reação a alguma atitude do parceiro. Ou seja, o ciúme reativo é sempre uma reação a um fato vivenciado.

 

Ciúme retroativo

Este tipo de ciúme está relacionado com o interesse e a curiosidade em demasia sobre o passado do parceiro.

 

Como o ciúme pode afetar o bem-estar da pessoa que sente?

É notório que o ciúme afeta as relações e, também, o parceiro que é alvo deste sentimento. No geral, o ciúme pode estar relacionado com uma baixo autoestima ou insegurança de quem sente e, também, pode ter origem em experiências passadas. Porém, como o ciúme afeta a pessoa que sente?

A Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento pontua que o ciúme é controlado pela mesma estrutura cerebral responsável pela dependência de drogas: o núcleo accumbens, região cerebral responsável pelo nosso sistema de recompensa, gerando a motivação para buscar e proteger o objeto de desejo. Esse sistema de recompensa é controlado, principalmente, pela dopamina (relacionada à sensação de prazer).

Quando o ciúme é excessivo, pode causar desgaste na relação e influenciando, assim, o bem-estar de todos. Além disso, há estudos que apontam que o excesso de ciúme pode levar à depressão para quem sente, assim como insônia e ansiedade.

Quando se reconhece que o ciúme atingiu níveis acima do “normal” e que está afetando negativamente a rotina do casal e, principalmente, da pessoa que tem este sentimento, a busca de um profissional especializado é fundamental. No geral, o tratamento é através da psicoterapia que ajuda a realizar um autoconhecimento e entender as origens deste sentimento.

Você quer continuar se informando? Separamos aqui dois outros posts que, certamente, vão te interessar. Comece lendo “Entendo o que é ansiedade”. E, depois, entenda como combater a ansiedade através do texto: “Como combater a ansiedade através de atividades físicas”. E se você quiser se manter sempre atualizado, basta nos seguir através do Facebook, do Instagram ou através do Blog Zenfy.