borderline sintomas

04-12-2020

O que é borderline e os seus principais sintomas

Entenda o que é borderline, seus sintomas e quais são os principais tratamentos para esse transtorno

 

Os transtornos mentais, no geral, estão envoltos em muito desconhecimento e preconceito, tanto da parte dos próprios pacientes, quanto de familiares, amigos e colegas.

Dentre os principais sintomas comuns dos transtornos mentais, têm-se mudanças de humor, tristeza, ansiedade, irritabilidade e isolamento social.

No caso do Borderline, a prevalência descrita deste tipo de transtorno de personalidade varia. Para termos ideia de alguns números, nos Estados Unidos estima-se que prevalência média seja de 1,6%. Mas pode chegar a 5,9% na população geral. Além disso, cerca de 75% dos pacientes diagnosticados com esse transtorno são mulheres.

E para saber mais sobre esse transtorno, o tema do nosso post de hoje é exatamente sobre isso: Borderline, seus principais sintomas, causas e tratamentos.

Vamos lá?

 

 

 

O que é o Transtorno de Personalidade Borderline (TPB)?

 

De acordo com o MSD Manuals, o Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), que também pode ser conhecido como Transtorno der Personalidade Limítrofe (TPL) é caracterizado por um padrão generalizado de:

  • instabilidade e hipersensibilidade nos relacionamentos
  • interpessoais;
  • instabilidade na autoimagem;
  • flutuações extremas de humor;
  • impulsividade.

 

Ou seja, é um transtorno mental grave caracterizado por um padrão de instabilidade contínua, seja no humor, no comportamento, na autoimagem e no funcionamento.

No geral, os pacientes com transtorno de personalidade borderline não toleram ficar sozinhos; fazem enormes esforços para evitar o abandono culminando, muitas vezes, em crises extremas como tentativas suicidas. Tudo isso para levar os outros a resgatá-los e, assim, cuidar deles.

 

 

 

Borderline: principais causas

 

Antes de falar sobre os principais sintomas do Borderline, precisamos entender as suas principais causas.

De maneira geral, são fatores genéticos, ambientais e biológicos que podem contribuir para o desenvolvimento do transtorno de personalidade limítrofe.

 

 

Fatores genéticos

 

Determinadas pessoas podem ter uma maior pré-disposição genética para reagir mal aos problemas da vida, o que torna a pessoa mais propensa a desenvolver esse transtorno.

Além disso, o Borderline tende a ser um mal de família, o que sugere ainda mais que essa tendência pode ser parcialmente hereditária.

Alguns estudos demonstram que parentes de primeiro grau de pessoas com transtorno de personalidade limítrofe têm cinco vezes mais propensão a terem a doença do que a população em geral.

 

 

Fatores Ambientais

 

Dentre os fatores ambientais, o excesso de estresses durante a primeira infância pode contribuir para o desenvolvimento do transtorno de personalidade limítrofe.

Muitas pessoas com Borderline sofreram abuso físico ou sexual, separação dos cuidadores e/ou perderam o pai e/ou mãe quando ainda eram crianças.

Desta forma, a insegurança e a fragilidade do vínculo com os cuidadores contribuem para os sintomas deste transtorno.

 

 

Fatores Biológicos

 

Além disso, alguns estudos apontam que distúrbios nas funções reguladoras dos sistemas cerebrais e de neuropeptídeos também podem contribuir para o transtorno, mas não estão presentes em todos os pacientes com transtorno de personalidade borderline.

 

 

 

Borderline: sintomas

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Psicanálise Integrativa (SBPI), os principais sintomas do Borderline são:

 

  • instabilidade emocional;
  • insegurança extrema e medo constante de abandono;
  • baixa autoestima e percepção deturpada de si;
  • impulsividade;
  • comportamento compulsivo;
  • demonstração inadequada e desproporcional de raiva;
  • tendência ao suicídio e à automutilação.

 

No geral, tais pacientes tendem a mudar o ponto de vista que têm de outras pessoas de forma abrupta e muito repentina.

Por exemplo, é comum eles idealizarem um potencial companheiro no início do relacionamento, exigir que passem muito tempo juntos e compartilhem tudo. De maneira muito repentina, eles podem achar que a pessoa não se importa o suficiente e podem ficar irritados com a pessoa.

Ou seja, toda essa mudança do extremo da idealização para a desvalorização reflete o pensamento maniqueísta, que é a divisão e polarização do bem e do mal em extremos.

Outro ponto em comum é que os pacientes com esse transtorno têm dificuldade de controlar sua raiva e, muitas vezes, podem se tornar intensamente irritados.

Após essa explosão de raiva, muitas vezes podem até sentir vergonha e culpa.

Além disso, essas alterações de humor costumam durar apenas algumas horas. Ou seja, raramente duram mais do que alguns dias.

 

 

 

Quais são os tratamentos para os pacientes com transtorno de Borderline?

 

O tratamento do transtorno Borderline é o mesmo que para todos os transtornos de personalidade, que passa pela psicoterapia e fármacos.

 

 

Psicoterapia

 

O principal tratamento para Borderline é a psicoterapia. Ou seja, as intervenções psicoterapêuticas podem ser muito eficazes para reduzir comportamentos suicidas e melhorar a depressão.

 

 

Fármacos

 

Com acompanhamento profissional, os fármacos tendem a funcionar melhor quando usados com moderação e de acordo com sintomas específicos.

Dentre eles, temos:

 

  • Estabilizadores de humor: atuam sobre a depressão, ansiedade, instabilidade de humor e impulsividade;
  • Antipsicóticos atípicos (de 2ª geração): atuam sobre a ansiedade, raiva e sintomas cognitivos, incluindo distorções cognitivas transitórias relacionadas ao estresse.

 

Agora que você já sabe mais sobre Borderline, sintomas e principais tratamentos, que tal continuar se informando sobre os mais diversos temas relacionados com autoconhecimento e autocuidado mental?

Tem muito conteúdo interessante no nosso blog, quer ver?

Separamos aqui outros 4 (quatro) posts que, certamente, vão te interessar:

 

Transtorno Bipolar: principais informações;

Transtorno Obsessivo-Compulsivo: os diferentes tipos de TOC;

Ansiedade: um guia completo para entender e combater o problema;

O que é Transtorno de Ansiedade Social?

 

E para você se manter sempre atualizado e acompanhando as novidades, comece agora mesmo a nos seguir nas diversas redes sociais: Facebook, Instagram e também aqui no Blog Zenfy.