O que é ansiedade

20-09-2019

Ansiedade: O que é, sintomas, causas e tratamentos

Ansiedade é uma emoção natural e normalmente saudável. Vivenciamos momentos de ansiedade diariamente, entretanto, se você sente ansiedade em excesso, por períodos prolongados de tempo, ou de forma que atrapalhe sua vida, pode ser que você tenha algum transtorno de ansiedade.

 

Os transtornos de ansiedade se apresentam de diversas maneiras no dia a dia, fisicamente e psicologicamente. Saber identificar os sintomas, causas e tratamentos é essencial para combater este chamado mal do século. 

O que é ansiedade?

Ansiedade é a resposta natural do nosso corpo ao estresse. É uma emoção natural do ser humano, apresentada como apreensão ou medo de alguma situação que está por vir.

 

Exemplos de situações corriqueiras que podem causar ansiedade:

  • Entrevista de emprego
  • Falar em público
  • Véspera de exames ou provas
  • Exames de saúde
  • Primeiro dia de trabalho
  • Primeiro dia de aula
  • Apresentações importantes

 

Definição de ansiedade segundo o dicionário Michaelis :

1 Sofrimento físico e psíquico; aflição, agonia, angústia, ânsia, nervosismo.

2 Estado emocional frente a um futuro incerto e perigoso no qual um indivíduo se sente impotente e indefeso.

3 Desejo ardente ou veemente; anelo.

4 Sentimento e sensação de intranquilidade, medo ou receio.

 

Já a Associação Americana de Psicologia (APA) (https://www.apa.org/topics/anxiety/) define como:

Ansiedade é uma emoção caracterizada por sentimentos de tensão, pensamentos de preocupação e mudanças físicas como aumento da pressão sanguínea.

 

Sintomas de ansiedade

 

Os sintomas mais comuns são:

 

Sintomas físicos de ansiedade:

  • Suor
  • Coração acelerado
  • Falta de ar
  • Aperto ou dor no peito
  • Formigamento ou tremores
  • Insônia
  • Dores musculares
  • Dor de barriga
  • Dor de cabeça
  • Tontura
  • Boca seca

Sintomas emocionais ou cognitivos de ansiedade:

  • Nervosismo
  • Medo
  • Dificuldade de tomada de decisão
  • Discurso acelerado
  • Dificuldade de concentração
  • Preocupação muito além do necessário
  • Facilidade de irritação
  • Impulsividade e agressividade

 

Sintomas de ansiedade são normais no nosso dia a dia, podem se expressar com um aperto no estômago ou até o coração super acelerado. Entretanto, pessoas com transtornos apresentam os sintomas de forma excessiva ou persistente (por diversos dias ou meses consecutivos), atrapalhando e impactando suas rotinas e qualidade de vida.

 

Tipos de transtornos de ansiedades

A ansiedade em excesso é um dos importantes fatores diferentes tipos de transtornos ou distúrbios. 

Uma das bases de diagnósticos de saúde mental mais utilizadas no mundo é o Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição ou DSM-5. É um manual usado por psicólogos, médicos e terapeutas ocupacionais, e foi criado pela Associação Americana de Psiquiatria para definir como é feito o diagnóstico de transtornos mentais. 

 

Veja os transtornos de ansiedade mais comuns:

 

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

O transtorno de ansiedade generalizada é uma desordem crônica caracterizada por uma ansiedade excessiva de persistente que não depende do contexto ou situações do dia a dia, é desproporcional aos fatos, e ocorre em grande parte dos dias por um período superior a 6 meses. O  TAG é o mais comum, e as pessoas muitas vezes não conseguem identificar a causa de suas ansiedades.

Também é conhecido como perturbação de ansiedade generalizada ou desordem de ansiedade generalizada.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_de_ansiedade_generalizada

 

Síndrome ou transtorno do pânico (ansiedade paroxística episódica)

Transtorno do pânico é caracterizado por ataques inesperados de apreensão e terror intensos. Os ataques de pânico podem levar a tremores, dificuldade de respirar (falta de ar), palpitações, suor intenso, tontura ou sensação que algo terrível está para acontecer. 

Normalmente acontecem após experiências traumáticas ou estresse prolongado, mas podem acontecer também sem um gatilho específico.

Os sintomas aparecem subitamente, o pico de intensidade ocorre muito rápido, em poucos minutos, porém um ataque de pânico pode durar horas.

Pessoas que já tiveram estes ataques tendem a evitar voltar em locais onde os mesmos ocorreram, com medo de acontecer novamente.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_de_p%C3%A2nico

 

Fobia (medo) específica

São medos irracionais onde a pessoa evita uma situação, local, animal ou objeto em particular. Estas situações normalmente provocam ansiedade extrema mas apresentam pouco ou até nenhum perigo verdadeiro. 

Pessoas com fobia muitas vezes entendem e admitem que seu medo não tem lógica alguma, mas não conseguem controlar a ansiedade quando próximas de seu medo.

Alguns exemplos de fobias diversas:

  • Acrofobia: medo de altura
  • Agorafobia: medo de permanecer em espaços abertos ou fechados com outras pessoas, por causar sensação de pânico, constrangimento, aprisionamento ou impotência
  • Aracnofobia: medo de aranhas
  • Claustrofobia: medo de estar em locais fechados ou cômodos pequenos, como elevadores por exemplo
  • Fobia social: medo de interagir com outras pessoas
  • Hidrofobia: medo de água
  • Zoofobia: medo de animais

 

Aqui você pode ver uma lista com os mais diversos tipos de fobias: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_fobias

Neste link, você encontra um artigo completo que escrevemos sobre o tema.

 

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC) ou Perturbação obsessiva-compulsiva (POC)

O transtorno obsessivo compulsivo é caracterizado por pensamentos ou impulsos irracionais que levam o indivíduo a executar comportamentos específicos repetidamente. A pessoa sente a necessidade de resolver ou suprimir a ansiedade causada através de pensamentos ou atividades repetitivas, como por exemplo checar diversas vezes se todas as luzes da casa estão apagadas, todas as portas trancadas ou até lavar as mãos constantemente por medo de contaminação.

As pessoas com TOC normalmente sabem que os sintomas e ações são irracionais, e lutam para evitar os pensamentos e ansiedade causados.

 

Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)

O transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) é um distúrbio de ansiedade que pode se desenvolver em decorrência da pessoa ter sofrido experiências de eventos traumáticos, como agressões ou ameaças à sua vida. 

Pode acontecer após uma agressão sexual, acidente físico, guerra, vivenciar uma situação de risco de vida ou testemunhar atos violentos ou impróprios, entre outros.

Os sintomas são estresse, pensamentos, sentimentos ou sonhos relacionados ao evento. 

Pode ser desencadeado ao lembrar da situação, voltar ao local, ser exposto a situações relacionadas. Ao relembrar do fato, a pessoa sente como se estivesse realmente acontecendo tudo novamente como se fosse a primeira vez.

 

Mutismo seletivo ou mutismo eletivo

O mutismo seletivo é o transtorno onde a pessoa se recusa a falar em determinadas situações, mas em outras é capaz de falar normalmente. É mais comum em crianças tímidas, que conversam com seus pais ou amigos já conhecidos, e ficam muito ansiosas ao interagir com desconhecidos. Em adultos é mais comum ser considerado como fobia social.

 

Existem testes para diagnosticar ansiedade?

 

Na verdade um teste simples e único não diagnosticará o transtorno de ansiedade. 

Normalmente os médicos realizam uma série de exames físicos, avaliações mentais e psicológicas para identificar a presença e tipo de transtorno de ansiedade, e então recomendar o tratamento adequado. 

 

Causas

Não existe uma causa específica que leva as pessoas a sentirem mais ansiedade. O que se sabe é que algumas pessoas são mais propensas a elevados níveis de ansiedade do que outras, mas as causas exatas são teorias, crenças ou possibilidades. 

 

Algumas causas que podem estar relacionadas aos distúrbios de ansiedade são:

  • Ambientes ou locais específicos: problemas familiares, dificuldades no trabalho, brigas no relacionamento
  • Genética: indivíduos que possuem histórico familiar de algum transtorno de ansiedade são mais propensos a vivenciarem algum problema relacionado
  • Fatores médicos, como sintomas de alguma doença rara, efeitos de uma medicação, cirurgia complica ou recuperação de longo prazo
  • Crenças adquiridas durante a vida que evidenciam fatores emocionais
  • Utilização excessiva de drogas ilícitas, álcool ou cigarro
  • Vivência de eventos traumáticos ou extremos
  • Estresse ou preocupação exagerados

 

Tratamento para ansiedade

Existem diversas maneiras de realizar o tratamento. Os tratamentos para distúrbios de ansiedade normalmente são uma combinação de terapia comportamental, psicoterapia e medicações.

 

Importante notar que alguns fatores e condições da pessoa, como alcoolismo, depressão ou outras doenças podem ser tão impactantes nas condições mentais e bem-estar do indivíduo, que devem ser tratadas primeiro e possivelmente ajudaram a combater a ansiedade.

 

Auto-tratamento

Gerenciamento de estresse: aprender a gerenciar as situações de estresse do dia a dia pode ajudar no tratamento e limitar os gatilhos da ansiedade. 

  • Organize sua rotina e prazos 
  • Faça listas com suas atividades importantes
  • Divida suas metas em metas menores e atingíveis
  • Reserve um tempo em sua agenda para fazer atividades não relacionadas ao trabalho ou estudos

Técnicas de relaxamento: existem algumas ações e atividades simples e fáceis que irão auxiliar na sua saúde e aliviar sintomas de ansiedade:

  • Pratique ioga
  • Ouça música
  • Tome banho tranquilamente
  • Medite
  • Faça exercícios de respiração
  • Descanse no escuro

Exercícios físicos: praticar exercícios físicos regularmente é uma ótima forma de se sentir melhor, pois reduz os hormônios do estresse e ocorre a liberação de elementos químicos no cérebro que trazem sentimentos positivos, melhorando o humor.

Rede de apoio: outra forma natural de tratar a ansiedade é através da conversa com familiares e amigos de confiança, ou então grupos de apoio e suporte. 

Exercícios para transformar pensamentos negativos em positivos: faça uma lista dos pensamentos negativos que possam estar influenciando na sua ansiedade e outra lista ao lado com pensamentos positivos para substituir os negativos. O fato de pensar e criar uma imagem mental encarando e resolvendo um problema pode ajudar a combater a ansiedade.

 

Aconselhamento psicológico

Existem diversos tipos de terapias que podem ser utilizadas no tratamento da ansiedade. Dentre elas, as mais frequentemente utilizadas são:

  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC)
  • Terapia de Exposição Prolongada (EP)
  • Psicanálise freudiana
  • Psicanálise  junguiana
  • Psicanálise lacaniana
  • Gestalt

 

Medicamentos

Existem diversos tipos de medicamentos que são utilizados no tratamento e combate à ansiedade. Antidepressivos (longo prazo), ansiolíticos (curto prazo), antipsicóticos são alguns medicamentos que podem controlar os sintomas físicos e mentais.

Importante lembrar que os remédios ajudam no tratamento e aliviam os sintomas, mas não são a solução definitiva. Somente utilize remédios quando prescrito e indicado por seu médico ou especialista.

Os medicamentos mais utilizados contra ansiedade são:

  • Antidepressivos
  • Ansiolíticos
  • Antipsicóticos
  • Fitoterápicos: feitos com plantas, são uma alternativa a ansiolíticos e antidepressivos

 

Existe como prevenir ansiedade?

Como explicado anteriormente, a ansiedade em si é um sentimento natural do ser humano, e a presença dela em diversas situações não representa doença ou risco à sua saúde e qualidade de vida. 

Entretanto, você já aprendeu que ansiedade demais e constante pode ser um grande problema sim, e a boa notícia é que existem diversas formas de reduzir o risco dos seus transtornos.

 

Quais as ações ou rotinas para reduzir ou moderar ansiedade?

  • Mantenha uma dieta saudável, balanceada e com alimentos naturais
  • Realize exercícios físicos regularmente
  • Reduza o consumo alimentos com cafeína, chocolate, chá e refrigerantes de cola
  • Execute técnicas de relaxamento
  • Faça terapia
  • Medite, cuide de sua mente
  • Mantenha uma rotina regular de sono
  • Pratique atividades de lazer
  • Cuide de si mesmo
  • Evitar pensamentos negativos
  • Reduzir bebidas alcoólicas e drogas recreacionais, como maconha por exemplo
  • Sorria mais

Como vimos, momentos de ansiedade e estresse são comuns em nosso dia a dia. Você não deve ficar preocupado com qualquer preocupação pontual, mas estar atento se a sua vida estiver sendo impactada negativamente por ansiedade em excesso e então buscar ajuda ou solução.