ansiedade infantil

17-09-2021

Ansiedade infantil: sintomas, tratamentos, remédios e mais

A ansiedade infantil é comum. Mas quais os sintomas e tratamentos? O psiquiatra infantil Luis Fernando Medeiros nos ajudou a entender o assunto.

 

Sabemos que a ansiedade ainda é um tema cercado de tabus. Quando se trata de ansiedade infantil, a desinformação e o medo de abordar o assunto crescem.

Mas fique tranquilo: ter um filho com ansiedade não significa que você errou como mãe ou como pai. Não fazer nada a respeito, pode ser outra história.

Por isso, hoje vamos falar sobre quando a ansiedade atinge as crianças.

Recomendamos que você também leia nosso guia completo para entender e combater a ansiedade.

 

Entendendo a ansiedade Infantil

 

Crianças e adultos de todas idades têm ficado cada vez mais ansiosos com toda a agitação em que o mundo se encontra. É normal!

Mas quando se preocupar com a ansiedade nas crianças?

O transtorno de ansiedade é um dos mais comuns na infância, ficando atrás apenas do transtorno de déficit de atenção (tdah).

Uma pesquisa recente do Reino Unido mostrou que 1 a cada 8 crianças e adolescentes, com idades entre 5 a 19 anos, foi diagnosticada com alguma alteração na saúde mental.

É uma porcentagem de 12,8%. O mesmo estudo foi realizado em 1999, e apresentou uma porcentagem bem menor: 9,7%.

 

O que causa a ansiedade infantil – Opinião Profissional

 

Para desenvolver melhor sobre esse assunto, conversamos com o Dr. Luis Fernando Medeiros, Médico Psiquiatra especialista em Infância e Adolescência.

Para o Dr. Luis, a ansiedade é um dos sintomas mais comuns na infância. É perceptível quando a criança inicia a escola, quando começa a perceber que a mãe sai de casa para trabalhar, quando o adolescente presta o vestibular, etc.

O médico complementa: “os transtornos de ansiedade existem quando este sintoma causa prejuízo na vida social, escolar ou familiar daquela criança.”

 

Se o seu filho é ansioso, assista ao vídeo abaixo:

 

A psicóloga Ivana Freitas dá 10 dicas para auxiliar filhos ansiosos:

 

11 sinais de ansiedade infantil

sinais de ansiedade infantil

Dependendo do momento em que a criança se encontra, os sintomas podem variar de intensidade, duração e até a frequência com a qual aparecem.

A criança ou adolescente pode apresentar alguns sintomas específicos, e muitos deles são os mesmos sinais que os adultos apresentam.

 

Aqui estão 11 sintomas de ansiedade infantil:

  • Unhas roídas;
  • Alterações no apetite;
  • Dificuldades no sono;
  • Agitação;
  • Medo excessivo;
  • Queda no rendimento escolar;
  • Oscilação de humor;
  • Dor de barriga;
  • Dores de cabeça;
  • Machucar a si próprio;
  • Irritabilidade ou apatia.

 

 

Ao primeiro sinal, é preciso observar a intensidade, persistência e se os sintomas estão prejudicando o dia a dia da criança.

Além de observar os sintomas, é importante analisar o contexto no qual a criança se encontra — e fazer uma retrospectiva do que aconteceu, por exemplo, no último ano.

No vídeo abaixo, a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva e o psicólogo Dr. Alex Rocha tiram algumas dúvidas sobre os sintomas de ansiedade nas crianças.

 

 

Remédios para ansiedade: por Dr. Luis Fernando Medeiros

 

Sabemos que remédios são sempre um assunto sério. Jamais administre medicamentos sem o aval de um profissional para seguir o tratamento corretamente. Sendo assim, pedimos a opinião de um profissional para podermos falar sobre medicamentos.

 

É possível tratar a ansiedade infantil com remédios?

 

Para o Dr. Luis Fernando, a resposta é sim!

Confira o depoimento que o médico escreveu ao Zenfy:

Crianças e adolescentes podem apresentar indícios (e até mesmo desenvolver) diversos transtornos de ansiedade (ansiedade generalizada, fobia social…), mas aqui não falaremos a respeito de cada um deles e sim de uma característica comum a todos: o tratamento medicamentoso.

saúde mental definição

 

O tratamento dos transtornos relacionados à ansiedade na infância e adolescência é pautado basicamente na psicoterapia.

Mas se depois de um período de terapia com uma modalidade adequada não tivermos uma resposta, pensa-se no tratamento medicamentoso.

Atualmente, dispomos de medicações seguras para serem utilizadas a partir dos 7 anos de idade.

A classe de medicamentos mais utilizados para este fim são os antidepressivos que, apesar do nome, são funcionais não somente para depressão.

Mais especificamente, os inibidores seletivos da recaptação da serotonina.

 

Leia também: O que são ansiolíticos: entenda mais sobre remédio para ansiedade

 

Estas são medicações seguras, não viciam e não causam o que chamamos de tolerância.

Em um primeiro momento, são prescritos pelo período de seis a doze meses de tratamento, aliado ao tratamento psicoterápico. Preferencialmente, a decisão sobre utilizar a medicação deve ser conjunta (médico, psicólogo e família).

Outro ponto importante a ser feito é informar a escola sobre o acompanhamento da criança e envolvê-la com o tratamento.

 

E a adaptação?

 

O médico complementa:

A adaptação é geralmente rápida e a medicação costuma ter alguns efeitos colaterais na primeira semana de uso:

  • Náuseas;
  • Tontura;
  • Tremores;
  • Azia.

 

Esses efeitos costumam ser menores quando a dosagem nos primeiros dias for menor e a medicação for tomada após alguma refeição — geralmente café da manhã ou almoço.

Medicações da classe dos benzodiazepínicos, conhecidos popularmente como o Rivotril, são indicados em casos muito pontuais — geralmente, em pacientes que exigem uma interferência imediata.

É essencial que se esclareçam todas as dúvidas referentes ao tratamento medicamentoso na infância com o médico que está acompanhando o paciente.

Depoimento por: Luis Fernando Medeiros. Médico Psiquiatra especialista em Infância e Adolescência (Balneário Camboriú e Joinville – SC).

 

Psicoterapia infantil: como funciona?

 

Cuidar da saúde mental dos pequenos é essencial.

Para o Dr. Luis Fernando, a psicoterapia é o primeiro e principal tratamento para a ansiedade na infância.

De modo geral, a terapia infantil é uma ferramenta imprescindível na hroa de compreender o que se passa com a criança em um momento conturbado.

 

Mas como funcionam as sessões de psicoterapia com crianças?

 

A terapia infantil é bastante diferente das sessões com adultos.

Existe uma primeira fase: a “entrevista” com os pais. Essa fase costuma durar algumas sessões.

Nela, o profissional entende sobre o contexto familiar do paciente, além de investigar sobre marcos no seu desenvolvimento e alterações comportamentais.

Dadas as primeiras sessões, a criança começa o tratamento sozinha com o terapeuta.

A psicoterapia infantil é baseada em atividades lúdicas, como desenhos, jogos e brincadeiras. É a partir dessas atividades que as crianças expressam sentimentos que ainda não conseguem colocar em palavras.

Separamos um vídeo para você entender qual o momento certo de procurar ajuda psicológica ao seu filho:

 

Já no vídeo abaixo, entendemos um pouco mais sobre a importância da psicoterapia na infância:

Os impactos positivos da psicoterapia na infância são inúmeros, sobretudo em crianças ansiosas.

O tratamento adequado da ansiedade infantil, assim que reconhecidos os primeiros sinais, podem transformar a infância e a vida adulta. Procure um profissional!

 

3 livros para lidar melhor com a mente das crianças

 

Para aprofundar o assunto, separamos algumas leituras que podem ajudar a sua família a entender e a lidar com a ansiedade nos pequenos.

 

Ansiedade infantil: 40 perguntas e atividades para ajudar a criança a lidar com suas inquietações

O cérebro da criança: 12 estratégias revolucionárias para nutrir a mente em desenvolvimento do seu filho e ajudar sua família a prosperar

Parentalidade Consciente: como o autoconhecimento nos ajuda a criar nossos filhos

 

Gostou de saber sobre a ansiedade infantil? Separamos outros 4 textos do nosso blog que você também pode se interessar:

 

Ansiedade: um guia completo para entender e combater a ansiedade

Ansiedade: O que é, sintomas, causas e tratamentos

O que são ansiolíticos: entenda mais sobre remédio para ansiedade

Sintomas de crise de ansiedade: o que é importante saber?

 

Para ficar por dentro dos principais assuntos sobre saúde mental, acompanhe o Zenfy no Instagram também!